Paulo Lima - Nudes do meu amor para os leitores de plantão


Penso que não há sensação mais covarde
Do que a sensação da impotência.
E é assim que me sinto nesse teatro real e torturante,
Onde você é o ator principal, num filme tão viciante.
Onde todos os demais atores conspiram contra você,
E você apenas se defende tentando sobreviver.
Você está aí vivendo as cenas das piores vertentes,
Sendo apunhalado pelas costas por aqueles que deveriam te abraçar de frente
E em tom sincero dizer veementemente:
Conta comigo sempre.
Você está aí levando os golpes não apenas dos viventes,
Mas também da vida,
Que consciente ou inconscientemente,
Te dá novas cenas a atuar sem ao menos se importar
Sobre a dor e o que você sente.
Eu, o que deveria de perto e te apoiar,
Nesses momentos só posso me oferecer para te abraçar,
E no mesmo tom veemente da repudiosa e inescrupulosa vida,
Dizer que estou aqui para te amar.
Você no palco e eu na plateia?
Não, isso não poderei mais aturar,
Das poltronas confortáveis me levantarei,
Ao teu encontro cheio de amor correrei,
E com lágrimas nos olhos,
Corpo arrepiado e coração despedaçado em tom doce e brando te convidarei:
Meu amor, vem comigo eternizar!
E mais uma vez te direi:
Para sempre do sempre eu ainda mais que sempre o amarei.

Seu amor.

Comentários